♫ Vamos fugir, pra outro lugar… ♪

Sempre quis ter a experiencia de morar fora, fazer intercâmbio, mas por inúmeros motivos nunca consegui. O marido fez, enquanto estava
na faculdade…morou um ano fora, voltou pra terminar a faculdade e, depois de formado, foi ficar mais alguns meses trabalhando. Ele sempre se manifestou a favor de morar em outro país e, de vez em sempre quando perguntava se eu iria embora com ele…a minha resposta era sempre a mesma: minha mala já tá semi arrumada, é só confirmar que eu termino de empacotar e subo no avião. (*Ah, se tudo fosse tão simples assim….*)

Eis que um dia, enquanto decidíamos detalhes do nosso casamento, papo vai, papo vem…ele diz que tinha lido sobre o visto de residência permanente no Canadá. Nem dei muita bola na hora, mas alguns dias depois, enquanto trabalhava, num dia daqueles em que tudo dá errado e eu só queria ir no banheiro chorar, lembrei da tal conversa. Chegando em casa pedi pra ele me mandar os links do que ele tinha lido a respeito do processo, que eu queria ler também. No dia seguinte, no trabalho mesmo, entrei nos três links que ele me passou e fui passando os olhos em tudo, sem ler muito em detalhes…quando cheguei em casa conversamos melhor sobre o assunto, falei: TOPO! Isso foi em meados de Outubro/2010; decidimos ir mas ninguém foi efetivamente atras de documentação que precisávamos pra dar entrada no processo (*Opa, se arrependimento matasse…*).

Casamos, viajamos, voltamos e a vidinha de trabalho mequetrefe seguiu…comecei a pesquisar no amigo G (*Google, né gente. Parem de pensar besteira que nem cabe aqui!*) e *PAM!*: achei blogs com muuuuuuita informação, histórias legais, tanto de famílias que ainda estavam aqui quanto outras já por lá… e desde então meu vício é procurar mais e mais blogs pra adicionar à minha lista de leitura diária. Aí animei e revirei toda essa internete de meu deus, pesquisando tudo que era relacionado a isso; sobre as províncias e principais cidades pra se morar, custo de vida, sistema de saúde e tudo mais que é relevante pra decisão de morar num lugar.

Munidos de muita informação sobre o processo e todos os trâmites burocráticos que eram envolvidos, num momento de sensatez, marido sugeriu que usássemos nossas próximas férias para ir ao Canadá visitar as cidades que a gente tinha pesquisado e que tinham nos interessado. Além disso, era obrigatório que fossemos no inverno, porque eu sou a pessoa mais friorenta da face da terra e ele queria ver como eu iria me comportar….o maior medo era de que eu não me acostumasse com o frio e, por isso, antes de entrar de cabeça na empreitada, ele queria ter certeza de que eu realmente topava. (*Recomendo fortemente que, uma vez interessado, todo mundo faça uma visita à cidade e arredores, porque acho muito arriscado ir assim, sem saber o que realmente te espera. Principalmente nos locais que são muito frios, no inverno….muita gente acaba voltando porque não se adapta ao frio, e esse projeto não é nada barato pra chegar lá e desistir…muito dinheiro jogado no lixo!*)

Conto mais sobre o que fizemos nos próximos posts; esse aqui já virou um livro…

Anúncios

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s