Como ser residente permanente no Canadá? (I)

Tive que passar esse post na frente porque, com a reabertura do processo federal, recebi um monte de perguntas a respeito disso. Acho que todo expatriado recebe essa pergunta mais cedo ou mais tarde, não tem jeito…sendo assim, vou tentar fazer um resumo de como funciona e, talvez, depois, eu faça alguns posts mais específicos sobre como procedi em cada etapa, se houver interesse. Ressalto que tudo que estou escrevendo aqui serve para o ano de 2014, porque as regras mudam constantemente (inclusive já foram anunciadas mudanças para 2015 em diante), então, se você é um visitante do futuro que quer emigrar para o Canadá, veja as regras atuais no site do CIC, que é a fonte oficial de informações!

As informações que posto são fruto das minhas experiências e de 4 anos de pesquisa sobre o assunto, mas eu não sei tudo e, principalmente, eu não sou qualificada profissionalmente para aconselhar ninguém. Se depois de ler tudo que o governo explica sobre o assunto no site acima você ainda tiver dúvidas mais complexas, existem diversas maneiras de você saná-las: procurar fóruns e listas de discussão, tentar pesquisar blogs atuais sobre o processo, ou ainda contratar consultores e advogados de imigração (verifique sempre se o profissional é idôneo, pois existe muito oportunista dando golpe por aí. De preferência, pesquise referências sobre o profissional, ou peça indicação de quem já utilizou os serviços de algum). Eu não posso indicar nenhum, pois não usei esse serviço. Fizemos tudo sozinhos, eu e marido: pesquisamos, preenchemos mil formulários, enviamos, esperamos e pagamos. Importantíssimo dizer que não é fácil nem barato morar legalmente no Canadá. Além de querer, você precisa poder (não apenas financeiramente, e sim preencher todos os requisitos) e ser muito paciente!

Dito isso…vamos ao que interessa!

Uma coisa que eu devo contar antes de tudo é que o visto de residente permanente, ao contrário do nome, não é permanente… :(

Ele tem validade de 5 anos, mas é renovável! :)

Outra coisa é que não existe só uma forma de emigrar para o Canadá. O Canadá é um país formado por 10 províncias e 3 territórios (mais ou menos o equivalente aos nossos estados) e, atualmente, existem mais de 50 programas diferentes de imigração, entre programas do governo federal e programas dos governos provinciais. Cada um deles tem suas regras específicas, e decidir por qual caminho seguir requer muita pesquisa pra verificar em qual processo você se encaixa melhor. (*Ou poupar a pesquisa e contratar um consultor pra fazer isso pra você. Mas mesmo assim eu acho importante pesquisar e estar por dentro de como as coisas funcionam, pra não ser passado pra trás.*)

Mapa Canada

Quase todas as províncias/territórios tem autonomia para escolher e nomear pessoas (que possuam conhecimentos, habilidades ou experiência de trabalho relevantes para contribuir para esta província) para imigrar. Esses são os chamados processos provinciais (PNP – Provincial Nominee Program), e basicamente consistem de duas etapas:

1) Etapa provincial, na qual você submete os seus documentos ao governo da província e, caso possua todos os requisitos exigidos, a província te nomeia para imigrar (ou seja, te dá um documento para que você encaminhe ao governo federal onde eles afirmam que você é interessante e que eles te escolheram pra se estabelecer lá).

2) Etapa federal, na qual você envia a sua nomeação provincial e mais alguns documentos necessários para o Departamento de Cidadania e Imigração canadense, e o governo federal, após analisar todo o seu processo, te concede o visto de residência permanente para entrar e viver no país.

Claro que cada etapa dessas tem diversas sub-etapas. Nessa modalidade, você deve ter intenção de viver na província específica que te nomeou. (*Na teoria é assim, porém, com o visto de residente permanente em mãos, você pode viver, na prática, em qualquer parte do Canadá. Não vou entrar no assunto relativo à moralidade e ética (ou falta de) de se fazer o processo através de uma província já com intenção de morar em outra…a maioria das pessoas quer se mudar pro exterior exatamente para fugir do famoso “jeitinho brasileiro”, então fica a cargo de cada um analisar se essa atitude é mais uma forma do jeitinho (ou não) e agir de consciência tranquila, né?*)

Segue o link para as informações oficiais sobre os programas de cada província/território:

Existe também o processo pela província de Quebéc, que não se enquadra na categoria de Provincial Nominee Program. Quebéc, que é a única província oficialmente francófona do Canadá, possui um acordo com o governo federal para escolher os seus próprios imigrantes, portanto, se você quer se estabelecer lá, tem que dar entrada através desse programa específico. Se você buscar no oráculo vai achar uma infinidade de blogs de pessoas que estão atualmente no processo ou que já estão morando lá, além de um fórum brasileiro exclusivo para trocar informações sobre isso. Site oficial para as informações sobre esse programa:

Por último, existem também os processos federais (sim, existe mais de uma modalidade!). Nestes, você pula a etapa provincial e já envia todos os documentos necessários diretamente pro Departamento de Cidadania e Imigração canadense. (*Isso não significa que esses processos sejam mais fáceis por ter apenas a etapa federal!*).

Os principais processos federais são os seguintes:

  • Federal Skilled Workers (Trabalhadores qualificados)engloba trabalhadores sem oferta de emprego de profissões em demanda, trabalhadores com oferta válida de emprego e estudantes de PhD (equivalente ao nosso Doutorado).
  • Federal Skilled Trades Program (Profissionais Técnicos) – profissionais de áreas técnicas como chefs de cozinha, soldadores, carpinteiros, eletricistas, encanadores, enfim…são 90 profissões na lista. 
  • Canadian Experience Class (Experiência Canadense)
  • Investors, entrepreneurs and self-employed (Investidores, empreendedores e autônomos) – abrange os programas de Start-Up Visa e o de Self-employed, este segundo para quem trabalha em profissões ligadas a esportes e atividades culturais, entre outras.
  • Family Sponsorship (Reunião familiar)
  • Live-in Caregivers (Cuidadores)

No meu caso, só sei resumidamente a diferença entre cada categoria, e posso falar sobre a minha experiência apenas no Federal Skilled Workers (FSW), que foi o programa para o qual tínhamos todos os requisitos necessários e pelo qual nós conseguimos o visto de residencia. Como o post ficou muito mais longo do que eu imaginei, vou dividir e no próximo falarei sobre os requisitos necessários para o FSW e quais foram os passos seguidos para estarmos aqui hoje.

Boa sorte pra quem está iniciando essa caminhada!

Anúncios

9 comentários sobre “Como ser residente permanente no Canadá? (I)

  1. Pingback: Como ser residente permanente no Canadá? (II) | Oui, Canada!

  2. Minha amiga ,excelente post!!!Meu irmão mora no USA , já está lá 15 anos ,mas eu preferi continuar minha vida no Brasil , hoje tenho 43 anos sou casado e tenho 03 filhos , 19 anos/ 14 anos e 7 meses e penso e ir morar no canada , especificamente pela qualidade de vida , falo muito mal o inglês , mas não passo fome kkkkkkk, quais seriam minhas dificuldades ?? O que você me aconselharia ???

  3. Olá Bia, tudo bem? Adorei o post! Eu sou casada e tenho um filho de 05 anos e gostaríamos de passar uma temporada morando no Canadá. Você teria uma sugestão por onde devo começar? Obrigada pela ajuda! Su.

  4. Bom dia! Me chamo Eduardo , sou casado com minha esposa Cristiane e temos uma filhinha. Gostaria de saber as maiores dificuldades em ser residente com esta minha familia, tenho diploma de inglês e curso superior, minha esposa esta prestes a adquirir tb o diploma de ingles e seu curso superior. Obrigado desde ja pelas dicas

  5. Hi good day! I work an a electrician and have 5 years of experience working in India and Australia (where I worked for a few summers). I decided to apply for a job in Canada. What is the market for electricians in Canada?

  6. Boa noite. Moro no Rio de Janeiro, sou casado e tenho duas filhas. Tenho nível superior (LETRAS – Português/Hebraico), sou professor em duas Artes Marciais. Será que tenho chances de conseguir residência permanente e também um emprego aí?

  7. Olá, tenho 21 anos, sou formado em ciências da computação, falo inglês. Quero fazer pós graduação em Vancouver. E conseguir a residencia quais são os processos?

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s